Terça-feira, 19 de Maio de 2009

  Não podes imaginar o quanto me sinto sozinha.Na verdade,já há muito tempo que me sinto assim. Não é de agora. Fico triste porque tudo parece correr mal. Sei que nem dou assim tanta importância mas hoje apetece-me dramatizar...

 Estou cansada desta vida de responsabilidades. Sinto a falta da minha adolescência, de todas aquelas coisas que eu fiz, dos meus amigos, da idade da estupidez. Tive de crescer demasiado rápido, gostava de ter tido, como muitos dos meus amigos tiveram, uma família normal. Uma mãe ou um pai de quem depender. Amor, carinho, atenção. Todas essas coisas que eu sinto que me faltam. Todas essas coisas que eu não sei onde ir buscar.

 Amei um homem que só me soube tratar mal e aturei-o durante tanto tempo porque ninguém me tinha dado tanta importância quanto ele deu. E fez-me tantas promessas. E eu ficava feliz por pensar que alguém poderia querer fazer uma vida a meu lado. E eu nem sou uma mulher estúpida. Mas fiquei, de certeza.  

 Não percebo porque é que não me consigo sentir feliz. Não sei como é que não fico satisfeita. Tenho alguns amigos, pessoas que gostam de mim tal e qual eu sou, com as minhas qualidades e as carradas de defeitos. Que eu sei que de vez em quando é difícil de lidar comigo. Imensos conhecidos, que me adoram porque eu sou palhaça e bem disposta e ponho toda a gente a rir. Porque sou simpática e ajudo quando é preciso e posso ajudar...Quem me conhece sabe que não sou falsa. Que se eu não tiver vontade de sorrir, não sorri-o. Que se eu não gostar de alguém, não lhe falo. E é estúpido, com tanta gente à minha volta, eu sinto-me tão só.

 

 Quando eu te conheci pareceste-me mais sincero. Apesar de eu estar habituada aos piropos e aos "quero sair contigo" e "és muito simpática e bonita",juro que não foi por aí que te julguei.Até porque, e sejamos sinceros só me convidaste para sair três vezes, as outras vezes não foste tu, foram os teus amigos. E eu tenho pena de me ter enganado na tua pessoa, porque eu gosto de ti e quero pensar que és melhor que os outros. Mas agora deixando de me armar em santinha (porque se há coisa que eu não sou mesmo é santa!),eu também não sou diferente. Eu uso os homens com quem me envolvo. Também te usei. Envolvi-me contigo para esquecer outro e saiu-me o tiro pela culatra.É bem-feito! Se fosse uma amiga minha dir-lhe-ia o mesmo.É bem-feito! Agora amanha-te! E é mesmo assim. Eu usei um atrás do outro. Nunca fui sincera com eles. Queixava-me de que ninguém queria ter uma relação comigo e eu fazia o quê? Eu fugia para não me envolver. Porque não me queria envolver. Porque não gostava de nenhum e tudo é muito mais fácil quando não metemos os sentimentos á mistura. É uma sensação de poder. De segurança. Nada me atinge. E é bem-feito...Pelos vistos, tu és tão bom nisto quanto eu. 

 Custa-me a engolir que não gostes de mim, que não me sintas rigorosamente nada. Está bem que na verdade nunca disseste que não sentes. Mas também não disseste que sentes. O que para mim vai dar ao mesmo. E eu tenho saudades tuas. Saudades do teu sorriso. Saudades da maneira como minimizas as coisas parvas que eu digo. Saudades da maneira que me olhavas. Não posso crer que não tenha sido sincero...Mas sabes que mais? Não há uma sem duas, nem duas sem três...

tags: ,

publicado por IlY às 21:49
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O amor

. Tu

. Ainda não sei...

. ...

. O Amor...

.

. Nem me apercebi

. Desabafo

.arquivos

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds